Quantas vezes eu já pensei em desistir da minha empresa?

Há duas semanas, em uma sexta-feira de madrugada, eu fui roubado. Três pessoas entraram no meu carro, me deram um “mata leão”, apontaram a faca para mim e roubaram minha mochila com muita coisa dentro: meu notebook, iPad sem backup com fotos e informações desde 2013, iPod novo, carregadores, pendrive e outras coisas. Fiquei arrasado: passei um final de semana muito deprimido, sem vontade de fazer nada e com vontade de desistir de tudo. Afinal, nem tinha mais um computador pra trabalhar no Yubb.

Fazia tempo que eu não pensava em desistir do Yubb. Nem lembro quando tinha sido a última vez. Mas, passar por essa sensação horrível de ameaça e de roubo me trouxe de volta a vontade de largar tudo. Alguns vão perguntar: “mas qual a relação entre ser roubado e querer desistir da própria empresa?Pois é, nenhuma relação! Mas, quando você tem o próprio negócio, as coisas não são sempre claras assim. Algo sem relação nenhuma com sua empresa acontece, te tira do sério, te deixa em uma situação de medo, em uma situação desconfortável e a vontade já é logo querer desistir de tudo. Pode não ser algo lógico, mas é muito emocional.

Pensando bem, isso até pode fazer sentido: ter a própria empresa é uma pressão do cão! Todo dia é algo novo, um desafio novo, uma coisa pra aprender, algo superar. E aí, quando acontece algo fora da rotina que não é esperado ou desejado, especialmente se for algo negativo (como ser roubado), vira um pretexto, uma válvula de escape, uma razão para querer desistir daquilo que te pressiona e te desafia. Uma razão para você querer voltar para o “status quo” anteriormente em que não era pressionado e desafiado diariamente. Ao “status quo” da zona de conforto. No meu caso, o que mais me pressiona e me desafia é liderar o Yubb todos os dias. E a zona de conforto seria parar de empreender e voltar a ser um funcionário de alguma empresa.

A grande verdade – e sendo totalmente honesto – é que esse episódio do roubo foi só mais uma ocasião em que tive vontade de largar tudo do Yubb e fazer outra coisa da vida.

Momentos em que quis jogar tudo pro alto

Desde que eu fundei o Yubb em outubro de 2014, já pensei em desistir muitas vezes. Mas muitas mesmo! Mais do que 5 vezes. Mais do que 10. Talvez mais do que 50 vezes. Talvez até mais do que 100 vezes. Mas não desisti até hoje. E não desisti há duas semanas depois de ter sido roubado. É importante falar dessas situações porque algumas estão relacionadas aos desafios de empreender, enquanto outras são apenas pressões emocionais em que “desistir” parece mais uma válvula de escape.

Teve um episódio em que eu estava trabalhando em casa durante a tarde e vi uma empresa de investimento desenvolvendo uma estratégia que eu queria criar no Yubb, mas que ainda não tinha “braço” de mais pessoas trabalhando comigo para me ajudar. Aquilo arrasou com o meu dia. Essa estratégia era muito importante para o Yubb e era algo muito inovador que ninguém estava fazendo ainda. Eu fiquei desestimulado, deitei na minha cama, olhei pro teto e pensei: “de que serve ficar tão estressado com essa empresa? É essa a vida que eu quero ter?” Tive vontade de desistir da minha empresa.

Outra vez, lá no começo do Yubb, eu estava à noite no computador e precisava ir até a casa da minha tia para entregar uma chave. De repente, vi que o dono de uma outra empresa de investimentos se cadastrou no Yubb (no começo do Yubb, a proposta era ser um ambiente fechado com cadastro e pagamento – e as pessoas precisavam se cadastrar). Fiquei morrendo de medo. “E se esse cara tiver a minha ideia? E se ele conseguir desenvolver antes de mim? E se ele for melhor do que eu? E se ele fizer mais rápido?”. Não consegui mais trabalhar. Peguei minha bicicleta, fui até a casa da minha tia e tive vontade de abandonar o Yubb pelo resto da noite. Pensava que eu estava acabado já que aquela outra empresa de investimento tinha se cadastrado no Yubb e agora já sabia tudo o que a gente fazia.

Mais uma ocasião em que quis desistir: estava há muito tempo procurando programadores para o Yubb e encontrei dois. Convidei para que se tornassem sócios do Yubb e aceitaram. Cada um teria 7,5% da empresa, totalizando 15% para os dois programadores. Assinamos o contrato de sociedade (o chamado “contrato de vesting”) na segunda-feira à noite. Conversamos algumas vezes naquela semana sobre os próximos desenvolvimentos do Yubb e, na sexta-feira à noite, véspera do meu aniversário, enquanto eu estava jantando com minha namorada, recebo uma mensagem: Bernardo, pensei melhor e decidi que não quero continuar na empresa. Oi?! Depois de 4 dias você percebeu isso?! No domingo, o outro programador também desistiu. Mais uma vez, desolado, não tinha mais vontade de empreender. Não me sentia capaz de conseguir um programador, quanto mais de fazer uma empresa.

Convivendo com a vontade de desistir do negócio

Não sou o empreendedor com a maior experiência do mundo. Estou empreendendo desde outubro de 2014 (antes do Yubb, tive outra startup com amigos advogados) e tenho contato com muitos empreendedores. Durante essa trajetória, percebi que “desistir” é algo que está e sempre estará na vida de um empreendedor. É um sentimento cuja intensidade oscila de acordo com determinados momentos da empresa: em alguns períodos, a vontade de desistir pode ficar tão adormecida que você nem se lembrará que um dia já pensou em desistir. Em outras épocas, pode ser algo que apareça com mais intensidade e você se questione diariamente se realmente deve continuar com o seu negócio.

Tem muito texto por aí dizendo que os verdadeiros empreendedores são aquelas pessoas que nunca desistem, que são resilientes, que enxergam oportunidades em momentos negativos, que aprendem com cada queda e que se fortalecem a cada dia. Minha opinião? Tudo isso é papo furado. Balela. Todo empreendedor já pensou em desistir. Todo empreendedor já se questionou se deveria seguir aquele caminho. Até o Mark Zuckerberg, dono do Facebook, já ficou em dúvida sobre desenvolver o Facebook ou se dedicar a outro projeto que teve quando era adolescente.

O questionamento sobre desistir do negócio não vai nunca desaparecer. Se alguém disser que desapareceu, não acredite. É muito fácil olhar para trás, depois de alcançar o sucesso (seja lá o que “sucesso” signifique) e dizer “nunca pensei em desistir”. Não caia nessa. Eu já pensei muitas vezes. Dezenas. Pensei há duas semanas. Mesmo vivendo a melhor fase que o Yubb já viveu.

O empreendedor não é aquele que nunca pensa em desistir. Não é a pessoa invencível, o “super herói”, que nunca é afetado, que nunca cai, que nunca tem pensamentos negativos. Esse empreendedor não existe. Nunca existiu. O empreendedor é uma pessoa que luta todos os dias e que aprende a conviver com seus maiores medos e desafios – incluindo a vontade de desistir. Esse é o empreendedor de verdade. O batalhador.

O desafio de lidar com a vontade de desistir

O desafio, então, é conseguir conviver com esses altos e baixos. Conviver com a vontade de desistir que vem e vai. Conviver com o medo, com a insegurança, com a incerteza, com a pressão. Esses são os empreendedores de verdade. São as pessoas que realmente conseguem vencer as adversidades, vencer todas as probabilidades e estatísticas, vencer seus medos e construir uma empresa. É ir contra a opinião de familiares, conhecidos e amigos por acreditar no seu sonho ou na sua vontade de construir algo seu. É sair do emprego, ficar sem ganhar dinheiro, mudar o padrão de vida para economizar, deixar de fazer o que fazia antes quando recebia um salário e seguir em frente.  E tudo isso com a sombra constante do pensamento: “será que eu deveria desistir e fazer outra coisa da vida”?

Então, não vale se enganar: o empreendedor que aparece na capa de uma revista, de um site, na televisão, ele também já pensou em desistir. Ele já se questionou se estava fazendo algo certo pra sua vida. Ou se deveria fazer alguma outra coisa. Talvez esse empreendedor nunca diga publicamente que já pensou em desistir, pois, muitas vezes, a vida impõe que a gente (não só empreendedores, mas todas as pessoas) transmita uma imagem de “força”, “invencibilidade”, “perfeição”. Mas, no fundo, lá dentro, todos os empreendedores e empresários já pensaram em desistir. Até o dono do Facebook.

PS: embora o foco do texto não fosse abordar formas de não desistir, esta palestra do TED da Diana Nyad já me inspirou muito a continuar com a minha empresa. Recomendo muito!

E você? Já pensou em desistir ou tem medo desse pensamento quando começar um novo negócio? Compartilha sua opinião aqui embaixo!

Sou fundador e CEO do Yubb (yubb.com.br), o primeiro buscador do Brasil para que qualquer pessoa com no mínimo R$ 1,00 encontre melhores investimentos para ganhar mais do que a inflação. Você pode ler mais sobre o propósito desse blog aqui. Meu e-mail: bernardo@bernardopascowitch.com.br