Empreender e ficar mais de dois anos sem ganhar dinheiro

Começar o próprio negócio e não ganhar nada tem sido uma das tarefas mais difíceis nessa montanha-russa

Quem pensa em ter um negócio próprio precisa saber que vai enfrentar muitos desafios pela frente na jornada de ser empreendedor. Alguns mais fáceis, outros mais difíceis. Por exemplo: encontrar sócio é uma missão muito difícil e desafiadora; estruturar um plano de validação de produto já é algo mais fácil. Se você quiser ter uma empresa de tecnologia (conhecida como startup), contratar um bom programador é também uma missão de deixar qualquer um quase louco!

Mas, de todos os desafios de começar um negócio próprio, um dos mais difíceis na minha experiência é ficar sem ganhar nada de dinheiro no começo. Não adianta querer enganar: o dinheiro vai demorar pra chegar. E, quando finalmente chegar, provavelmente vai ser pra pagar os custos da sua empresa e não pra ser retirado por você. Resumo da ópera: precisa se preparar pra ficar bastante tempo sem receber dinheiro. E não só isso: se preparar pra todo mês ter que investir na sua empresa mesmo sem saber quando você vai começar a receber alguma coisa pra você.

 

Dá pra se preparar pra ficar sem dinheiro?

Pois é, boa pergunta! Com base na minha trajetória aqui no Yubb, dá pra se planejar pra gastar menos, reduzir os custos, guardar dinheiro pra investir na empresa, mudar o padrão de vida, etc. Essa é a parte mais “objetiva” desse planejamento financeiro.

Em primeiro lugar, não adianta querer empreender sem ter recursos pra investir na empresa. Podem ser recursos próprios (aqueles que você juntou trabalhando em algum lugar por alguns anos, como foi o meu caso), recursos de outra pessoa (um parente ou amigo que queiram te ajudar a começar um negócio) ou de investidores externos (você pode pedir dinheiro pra algumas pessoas em troca de uma parte da sua empresa). De uma forma ou de outra, você precisa de dinheiro pra começar um negócio. E, pra isso, precisa se planejar.

Em segundo lugar, você precisa mudar o seu padrão de vida. Ou seja, precisa diminuir os gastos. Se você tinha um emprego, ganhava um salário e tinha um padrão de vida, vai precisar diminuir esse padrão já que o salário vai parar por um tempo – talvez por um bom tempo! Lembro de uma foto que a Mariana Dias, co-fundadora da startup Gupy, postou quando começou a empreender: uma foto dela com um bilhete único dizendo que ia voltar a andar de ônibus agora que estava empreendendo.

Foi mais ou menos isso que aconteceu comigo: andei muito de ônibus até 2010, quando estudava direito na faculdade. Em 2010, comecei a trabalhar, minha rotina ficou muito corrida e comecei a usar carro pra ganhar tempo. Quando fundei o Yubb no final de 2014, voltei pro ônibus e metrô (e bicicleta!). E essa é a forma que uso até hoje pra ir a reuniões, eventos, etc.

Outra coisa que fiz ao começar a empreender: cortar as reuniões em almoços. Qualquer almoço em uma região comercial de São Paulo não sai por menos de R$ 30,00. Contei outro dia e já economizei mais de R$ 5.000,00 só em reuniões que não faço mais em almoços. Fora que almoçar e conversar é um péssimo negócio: você não consegue nem comer direito, nem falar direito.

Andar de transporte público, cortar almoço, tirar o cafezinho, deixar de comprar alguma coisa, ir menos à balada… não importa onde você vai cortar gastos ou como vai economizar: o importante é saber que começar o próprio negócio querendo manter o mesmo padrão de vida e rotina de gastos do tempo em que ganhava um salário é inviável. Começar a empreender é enxugar gastos e se planejar financeiramente. Não dá pra fugir disso!

 

Onde não tem o que fazer pra se preparar pra essa realidade com menos dinheiro

Se dá pra se preparar em alguns aspectos mais “objetivos”, não dá pra se planejar do ponto de vista emocional. Não adianta insistir: quando o dinheiro parar de chegar todo mês e você pagar gastos da empresa toda a semana sem saber quando vai voltar a ganhar alguma coisa, a pressão fica muito grande. E “ganhar dinheiro” não é ganhar muita coisa não… sem essa de achar que ter o próprio negócio é ganhar muito! “Ganhar dinheiro” aqui é o mínimo pra não ficar preocupado em um mês com o pagamento da próxima fatura do cartão de crédito. É ganhar o mínimo pra poder ir ao cinema, a um show, comer num restaurante e ir a um bar com amigos.

Essa pressão é matadora e nem todo mundo aguenta. Dá pra entender: precisa de muito sangue frio, tranquilidade, confiança e alguns fios de cabelo a menos pra segurar a preocupação de não saber quando vai começar a chegar o dinheiro do trabalho com o próprio negócio.

E como lidar com isso? Não tem resposta certa. Acho que depende muito da vida de cada um, do círculo familiar, de amigos, da rotina, etc. No meu caso, o que me ajuda até hoje é ter uma namorada que me apoia em todos os momentos e entende perfeitamente que a minha opção ao ter o próprio negócio foi investir meu dinheiro guardado no Yubb e começar a ganhar mais pra frente. Se a minha namorada não fosse compreensível nesse sentido, não me apoiasse ou me pressionasse pra fazer programas caros com ela, não teria dado certo o namoro ou a empresa. Ter uma família que te apoie também é muito importante: conheço pessoas que desistiram de empreender (ou nem chegaram a tentar) porque os pais não aceitavam a ideia ou não admitiam que o filho(a) ficasse sem ganhar recursos por algum tempo.

E também tem a sua própria lição de casa: você precisa ter um controle emocional forte e manter ao máximo a confiança alta no seu negócio e no fato de que ele vai te trazer frutos financeiros no futuro. Sem essa confiança, as coisas ficam mais difíceis. Você também precisa aceitar que faz parte mudar o padrão de vida, deixar de fazer algumas coisas que fazia no passado, deixar de fazer alguns programas, porque vai faltar dinheiro no começo. E o foco do seu dinheiro precisa ser a empresa em primeiro lugar. O que sobrar, vai pra você. Esse é um sacrifício importante pra você realmente se dedicar ao seu negócio.

Por fim, se dá pra se preparar do ponto de vista mais “objetivo” no sentido de se planejar financeiramente, diminuir gastos e economizar mais, não dá pra se preparar pra essa parte da pressão emocional de ficar sem dinheiro. Claro que você pode tentar se convencer de que está preparado pra ficar um tempo sem dinheiro. Mas o “teste de fogo” vai ser na prática e ao longo dos meses ou anos: só com o passar do tempo, com as viradas dos meses e com os pagamentos de contas, é que você vai conseguir aprender a lidar melhor com a pressão de ficar sem dinheiro no começo do negócio. E isso é normal: tem muita coisa da montanha russa de ter o próprio negócio que você só descobre com o passar do tempo. Tem coisa que não dá pra ler, conversar e se preparar antes de vivenciar. Precisa “sentir na pele”.

 

E você? Tem alguma opinião, sugestão ou experiência de vida em que teve que ficar um tempo sem ganhar dinheiro? Compartilha aqui embaixo! =)

Sou fundador e CEO do Yubb (yubb.com.br), o primeiro buscador do Brasil para que qualquer pessoa com no mínimo R$ 30,00 encontre melhores investimentos para ganhar mais do que a inflação. Você pode ler mais sobre o propósito desse blog aqui. Meu e-mail: bernardo@bernardopascowitch.com.br